segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Quijingue somos nós

Por Vagner Rego

A política em Quijingue sempre foi uma coisa complexa.

Deste tempos longínquos a cidadania para aqueles quijinguenses que almejam a conquista civilizatória sempre foi uma luta constante de seu viver e para aqueles que resistem ao novo mundo também. Ora pois.
---
Os que querem o novo estão no caminho do progresso, apontam para a educação, para a saúde, para o trabalho, para o crescimento e desenvolvimento necessário e merecido a todos nós. Coisas que não existem senão para uma minoria familiar e que usufrui fora do município.
---
A Política é instrumento de um povo para o desenvolvimento de suas capacidades e graças de suas virtudes.  Não pode ser motivo para haver ofensas, calúnias, desagregação do nosso núcleo comunitário. Devemos pensar a política como oportunidade de educação, saúde e trabalho, valores que nos tornam dignos de uma vida plena.
---
Não façam ataques imbecis, não magoem pessoas, não façam além daquilo que não possam sustentar. Há corruptos em Quijingue e sabemos quem são, todos sabem. Mas não nos sujemos por eles. Vamos trilhar o caminho do desenvolvimento, das coisas boas que merecemos. Reforço, todos merecemos uma Quijingue desenvolvida.
---
Sim, temos maus representantes e mais do que não fazer nada pelo município, eles nos ferem a autoestima. Esse é o estratagema para se manterem no poder, eles procuram acabar com nossa autoestima. Eles nos fazem desacreditar em nós mesmos. Eles são os desrepresentantes do povo. Os vencidos ficam em seu poder, porque já não acreditam em si mesmos, e só o tempo os trazem à realidade. Mas nós não somos um ou dois, somos milhares que em nosso íntimo sabemos em quem iremos optar no dia 7 de outubro.
---
Eu voto 13, é necessário, é preciso, é o que há de bom para nós todos. 

10 comentários:

  1. como sempre Vagner, você levanta a alta estima de qualquer jovem, terceira idade enfim todos nós, eu tamém voto 13. muito obrigado por você ser quijinguense. mnos

    ResponderExcluir
  2. sai fora niniho enquanto é tempo. almirino 2.000 de frente

    ResponderExcluir
  3. Exatamente! A cidade de Quijingue precisa de desenvolvimento, pra isso necessita de uma administração politica competente e honesta, que seja participativa.
    E não de um prefeito que tem em mente fazer festas e eventos para mascarar diante da população a crise instalada na cidade de Quijingue!
    13 para evoluir! 55 para cair!
    (Jorge - SP)

    ResponderExcluir
  4. FABULOSO... PARABENS VAGNER

    ResponderExcluir
  5. Existem dois tipos puros de improbidade administrativa: 1) improbidade administrativa por grave ineficiência e 2) improbidade administrativa por grave desonestidade. Da junção desses dois, surge um terceiro tipo, a do tipo misto, mais grave, pois carrega em si as desventuras das duas primeiras, que se denomina improbidade administrativa por graves ineficiência e desonestidade.
    Quando uma administração sofre somente de uma delas, fica menos difícil reparar e prevenir suas consequências nefastas, mas quando sofre dos males dos dois tipos ao mesmo tempo, os danos que delas irradiam podem se tornar irreparáveis ou de difícil reparação.
    Pelo meu simples e sincero ponto de vista, Quijingue, infelizmente, sofre do terceiro tipo de improbidade, o mais grave, aquele que mescla ineficiência e desonestidade ao mesmo tempo,pois salta aos olhos o estado patológico no qual se encontra.
    Parabéns, Vagner, pela sua análise que, por ser verdadeira, é contundente!

    ResponderExcluir
  6. A sua sabedoria nos faz melhor,DEUS te de tudo de bom.
    Obrigado Enaldo pelo comentario.
    Pilissani.

    ResponderExcluir
  7. Acorda Wagner, vivemos no capitalismo, não há espaço pra sonhadores. Cadê as chamadas reformas? Até agora nada. Vc acha que Almirinho vai ser diferente de quem? Acorda...

    ResponderExcluir
  8. Eu quero é mamar. Quem manda em Quijingue é nóis. 55!

    ResponderExcluir
  9. Quanta demagogia barata!!E so o que sabem fazer...

    ResponderExcluir
  10. sabia colocação quijingue necessita dessa ideia porque praticar a política da mesmice? dessa vez será diferente é 13 neles!

    ResponderExcluir